Amor é Amar





Amar é ser ridículo, é paixão desmedida, irascível e nunca na medida do possível,
É correr riscos, ser fatal, é querer tudo e nada, é ser capaz, ser brutal.
O amor é saudade de ser, é sorrir de dor e tristeza, é doer sem ficar magoado,
É gritar descontrolado, maluqueira de beijos e abraços e viver sem ser culpado
O amor é Amar, não é coisa de sossegar, não se trespassa nem vende, é vontade de dar!

5 comentários:

acutilante - frank verlag disse...

Pois.... deve ser; talvez...Pois.

Som do Silêncio disse...

Este teu espaço é uma verdadeira obra de arte!
Gosto imenso de ler-te!

Beijo meu

Peach disse...

E quem não acredita no que dizes, é porque nunca amou :)

estas tua composições deixam-me a salivar
eheheheehe


beijo

Vocas disse...

Tás amando, amiguinha?
Que bom!
Beijinhos saudosos

Censurada disse...

Cá estou eu de volta de uma escapadinha mas a precisar de férias à séria :D

Essa resistência toda deixa-me desconfiada Frank... Pois não sei se é mais fácil ou difícil resistir ou deixar-se ir...

Isso gostava eu Som, Que fosse pela arte, temo que o que aqui expresso é pura vontade de não me calar. Ainda assim fico feliz por alguém gostar de-me-ler. Thanks

Estamos de novo em sintonia Peach, quanto a salivares é justo pois é assim que saio sempre do teu espaço he! he! he! Devia até reclamar muito do que por lá escreves, de tanto que sinto "MEU"
BJoquices

Olá olá Vocas, começamos a morrer quando deixamos de Amar, Espero não morrer tão cedo :)