Perfect strangers



Ele entra em cena…


Encarniçam-se os sentidos

E eu disparo suplicante,

Mas por estar desarmada

Não à deixa que me valha,

Só o seu olhar lancinante

Rivaliza com a minha fúria,

De intensa e virtuosa amante,

Lanço palavras obsoletas,

Derribada não me defendo.


Faz-se silencio...


Impelimos acirrados,

Agora já de olhar cortejado

Que à distancia tanto assanha,

Rasgando a pele do fruto proibido,

Afagamos o rancor até ao tutano,

Alimentando o âmago por um instante,

Qual animais empanturrados

Deixamos a serpente entorpecida,

Até ao próximo levante.



De 0 a 10... Eu, só
By Bollamaria



2 comentários:

FAP-From Another Planet disse...

é tão horrivel quando as pessoas se tornam perfect strangers...é estranho parece que não existiu o que existiu, se foi sonho, ou pesadelo...este titulo é das frases mas "ESTRANHAS" que todos conhecemos, é ter sido e já não ser, é desaparecer...é não perceber!


F.A.P.


07.05.27

Bolla de pressão disse...

Porque estás tu a usar a minha foto....